quinta-feira, 31 de julho de 2014

Versos Não Rimados - Do que escrevo e falo

DO QUE ESCREVO E FALO

GABRIEL W. TUDOR

Palavras podem acariciar olhos e ouvidos.
Tão perfeitas em sua intenção,
Que podiam até mesmo serem beijos.

Mas são palavras,
Vezes ternas e seguras como um abraço,
Vezes atrapalhadas como num tropeço.

E as entrego feito um presente,
Para amigos e amantes,
Com a gentileza de um santo.

Embora, ocasionalmente,
As usemos ocultando
A malícia de um demônio.

>>>

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Versos não rimados - Aquele último olhar

AQUELE ÚLTIMO OLHAR

GABRIEL W. TUDOR

Ele se despediu
Mas permaneceu imóvel esperando ela partir.
Ansiou que lançasse um último olhar,
No adeus silencioso e alegre
De quem já sonha com um próximo encontro.

>>>

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Diários de Óculos - Liberdade, para quê?

O verdadeiro valor da liberdade não está em fazer tudo que queremos, mas fazer tudo o que precisamos fazer.
Não adianta termos o mundo inteiro a disposição sem saber exatamente o que estamos buscando.
>>>

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Coisas que falam sobre coisas... - Apenas mais uma de amor

APENAS MAIS UMA DE AMOR
(Interpretes: Lulu Santos e Tulipa Ruiz)

Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder,
Deixo assim ficar
Subentendido.

Como uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor pretensão de acontecer.

Eu acho isso tão bonito
De ser abstrato, baby.
A beleza é mesmo tão fugaz.

É uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor pretensão de convencer.

Pode até parecer fraqueza,
Pois que seja fraqueza então.
A alegria que me dá,
Isso vai sem eu dizer.

Se amanhã não for nada disso,
Caberá só a mim esquecer.
O que eu ganho, o que eu perco,
Ninguém precisa saber.

>>>

Clipe:


>>>

domingo, 6 de julho de 2014

Cartas para Ela - Espíritos debandados

ESPÍRITOS DEBANDADOS

GABRIEL W. TUDOR

Rumos tomados, espíritos debandados.
E estarei sempre aqui. E estarei sempre aí.
Quando precisar, onde estiver.
Te desejo sempre os mais belos sonhos...
Fica bem.

>>>

terça-feira, 1 de julho de 2014

Coisas que falam sobre coisas... - "If"

IF
RUDYARD KIPLING

"If you can keep your head when all about you
Are losing theirs and blaming it on you,
If you can trust yourself when all men doubt you
But make allowance for their doubting too,
If you can wait and not be tired by waiting,
Or being lied about, don’t deal in lies,
Or being hated, don’t give way to hating,
And yet don’t look too good, nor talk too wise:

If you can dream–and not make dreams your master,
If you can think–and not make thoughts your aim;
If you can meet with Triumph and Disaster
And treat those two impostors just the same;
If you can bear to hear the truth you’ve spoken
Twisted by knaves to make a trap for fools,
Or watch the things you gave your life to, broken,
And stoop and build ‘em up with worn-out tools:

If you can make one heap of all your winnings
And risk it all on one turn of pitch-and-toss,
And lose, and start again at your beginnings
And never breath a word about your loss;
If you can force your heart and nerve and sinew
To serve your turn long after they are gone,
And so hold on when there is nothing in you
Except the Will which says to them: “Hold on!”

If you can talk with crowds and keep your virtue,
Or walk with kings–nor lose the common touch,
If neither foes nor loving friends can hurt you;
If all men count with you, but none too much,
If you can fill the unforgiving minute
With sixty seconds’ worth of distance run,
Yours is the Earth and everything that’s in it,
And–which is more–you’ll be a Man, my son!

>>>

Tradução livre: "Se"

"Se você pode manter sua calma enquanto todos a volta
Estão perdendo a deles e jogando a culpa em você.
Se você pode confiar em si mesmo enquanto todos duvidam de você,
Mas se permitir duvidar também.
Se você pode esperar e não ficar cansado por esperar,
Ou ser enganado e não negociar com mentiras.
Ou, sendo odiado, não dar caminho para o ódio,
E ainda não parecer tão bom, nem falar tão sábio.

Se você pode sonhar e não fazer do sonho seu mestre,
Se você pode pensar e não fazer dos pensamentos seus objetivos.
Se você pode se encontrar com triunfos e desastres,
E tratar esses dois impostores da mesma maneira.
Se você pode suportar ouvir a verdade que falou
Distorcida por patifes em armadilhas para tolos.
Ou assistir as coisas, para as quais deu sua vida, quebradas, 
Se inclinar e reconstruí-las com ferramentas desgastadas. 

Se você pode juntas todas as suas vitórias
E as arriscar numa rodada.
E perder, e começar de novo desde o princípio.
E nunca proferir um palavra sobre sua perda.
Se você pode forçar coração, nervos e tendões
Para fazer sua parte, muito tempo depois que eles se foram.
E então persistir mesmo quando não houver mais nada em você,
Exceto a vontade que lhe diz: "Aguente firme!"

Se você pode falar com multidões e manter sua virtude,
Ou caminhar com reis, sem perder o toque comum.
Se nem inimigos, nem amigos queridos podem feri-lo.
Se todos os homens contam com você, mas não muito.
Se você pode preencher o minuto implacável
Com sessenta segundos de distância percorrida.
Tua é a Terra e tudo o que está nela.
E - que é mais - você será um Homem, meu filho!

>>>