sexta-feira, 21 de novembro de 2008

coisas que falam sobre coisas: life on mars (seu jorge).

"quando coisas do coraçao
nao conseguem compreender
e minha mente nao faz questao
e nem tem forças pra obedecer

quantos sonhos jah destrui
e deixei escapar das maos
se o futuro assim permitir
nao pretendo viver em vao

meu amor, nao estamos sohs
tem um mundo a esperar por nohs
no infinito do ceu azul
pode ter vida em marte entao

vem cah, me dah a sua lingua
entao vem, eu quero abraçar voce
teu poder vem do sol
minha medida

entao vem, vamos viver a vida
entao vem, senao eu vou perder quem sou
vou querer me mudar
para uma life on mars ..."

terça-feira, 4 de novembro de 2008

previsao do tempo: cuidados no transito!

um veiculo desgorvernado estarah trafegando pelas ruas da cidade hoje, entao, cuidado nunca eh demais!

-MWXS

sábado, 1 de novembro de 2008

cartas para yaya: sobre linhas tortas...

para Y

escrevo estas linhas tortas, para retratar o obvio dentro de mim...

e quem me ve, como nao poderia perceber o quanto tu me transformou?

nao ha nada em meu cotidiano em que tu nao esteja lah: seja implicita ou explicita.

quando nao falo sobre ti, falo para ti. e assim meus dias todos se sustentam.

o resto da minha vida eh pouco para viver ao teu lado.

algo pulsando do lado esquerdo do meu peito nao me deixa mentir: eu te amo, yaya.

quero construir grandes torres, feitas de sonhos... e realidade. e cada tijolo e eter que for usado para constui-la, nos conduzirah ateh um ponto mais alto

maior que tudo.

maior do que nohs dois.

e de lah olharemos um mundo. o nosso mundo. e toda nossa felicidade que o permeia, semeado em lagrimas e caricias. e chuva!

cada gota um pensamento bom!

e eu imagino, com um calor indecifravel no coraçao, o que poderemos colher deste mundo.

de sonhos... e realidade.

fica bem, yaya.

-M

ps: eu te amo!

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

coisas que falam sobre coisas: believe (franka potente) *traduçao

"eu nao acredito em problema
eu nao acredito na dor
eu nao acredito que nao resta nada
alem de correr aqui novamente

eu nao acredito na promessa
eu nao acredito no acaso
eu nao acredito que voce possa resistir
as coisas que nao fazem nenhum sentido

eu nao acredito no silencio
porque o silencio parece assim lento
eu nao acredito na energia
se a tensao eh muito baixa

eu nao acredito no panico
eu nao acredito no medo
eu nao acredito em profecias
entao nao desperdiço nenhum lagrima

eu nao acredito que a realidade seria
da maneira que deveria
mas eu acredito na fantasia
o entendimento do futuro

eu nao acredito na história
eu nao acredito na verdade
eu nao acredito que eh destino
ou alguem para acusar

eu acredito! eu acredito!

eu quero que voce tente, tente
saber por que, por que
sem brincadeira, sem pecado, pecado
sem correr, sem ganhar, ganhar
eu acredito!

sem anjos, sem garotas
sem memorias, sem deuses
sem foguetes, sem calor
sem chocolate, sem doce
eu acredito!

sem sentimento, sem segredos
o silencio que voce sente
o qual te esconde da realidade

eu quero que voce tente, tente
saber por que, por que
sem brincadeira, sem pecado, pecado
sem correr, sem ganhar, ganhar
eu acredito!"

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

liçoes de anatomia: C de Cancer

"eu sou o judas iscariotis pessoal do mikey, sem mim, ele nao teria onde despejar seus pensamentos disvirtuados e banais".

o que eh o cancer, mikey boy? em sua essencia, o cancer eh um mal que nasce dentro de voce. enraiza-se, cresce, e te destroi.

hm... e o que eh o mal, mikey boy? claro, suas previsiveis ladainhas vao atentar que eu represento o mal dentro do mikey. - "oh! mas que garoto previsivel!" - eu vou dizer, obviamente.

divergindo do que o mikey possa atestar, eu nao sou nenhum mal. ao menos, nehum que o mundo jah nao reconheça e acolha como uma mae devota, ou uma amante agradecida.
digamos que eu seja apenas um conjunto de comportamentos, filosofias, e relaçoes que facilitariam bastante tua a vida do mikey na babilonia...

e sim, ela estah em chamas. sim, isso eh sedutor, nao? queime e veja o fim do sofrimento, o fim das duvidas. a banalidade eh uma bençao, mikey boy.

este cancer, este "mal", como o mikey afirmaria, estah lah. mancomunado com o lado banal da alma. mas ele estah lah. nega-lo soh vai te trazer dor, mikey boy. mas tudo bem, ainda sim, ele estah lah. EU estou lah.

alimentando-me de cada desilusao, de cada fracasso, da cada frustraçao. raiva, odio, inveja, erros, duvidas... ah, as duvidas! iguarias da mais alta seleçao espiritual. mas enquanto o mikey resolve se enconder em seus pretenços sonhos, ofuscado pela ilusao de sonhos, e tao bebado por sua felicidade ficticia, o mundo nao muda.

o mundo nunca mudarah, mikey boy.

ouça o mal, ouça o cancer. nao ha cura. ele estah lah. agora adormecido.

uma hora as fraquesas conquistam, o mikey cai, e o cancer te toma.

o cancer te corrompe.

o medo eh o poder. o medo te entragarah a mim.

entao o mikey eh salvo, em sua morte.

nao mais duvidas, nao mais o medo, nao mais sofrimento. soh as certezas do mundo.

vida longa ao arkanone!

brow.

-DERHUN ARKANONE

a velocidade terrivel da queda: o bem da palavra. o mal da palavra.

nao me pergunte por que... certamente eu nao saberia responder.

mas o fato eh que as vezes surpreendo-me, acometido com um terrivel asco para tudo aquilo que eh belo e que admiro. a palavra, a arte, a musica.

as fezes as palavras me ferem. e ferido, como uma fera arrebatada da calmaria e levada ao instintivo reflexo de sobrevivencia, vem o escarnio. a rejeiçao.

ah! amo a palavra! bah! como odeio a palavra!

a palavra eh tao doce quando sai daqueles labios cheios de amor e sinceridade e veem de encontro a mim.
e ela eh tao amargas e ferinas, sadicas, quando sao docemente presenteadas a outros.

ah! amo a palavra! bah! como odeio a palavra!

como as palavras podem carregar tantos sentimentos? nao me pergunte, nao saberia responder. sou um ignorante. apenas mais um veiculo, apenas mais um simples alvo para suas caricias, e para suas flechadas.

ah! como sao doces as palavras! bah! como sao crueis as palavras!

o amor me acolhe e embrulha num maravilhoso alento, enquanto em outro momento, ele acerta em cheio meu coraçao como uma marreta de ferro!

como palavras podem causar tanto furor numa alma? nao me pergunte, nao saberia responder...

bah! como odeio as palavras! bah! como me odeio por isso!

-MWXS

sobre a tropa sinestro

"o universo precisa mudar. nohs vivemos em um local que apodrece em hedonismo e caos. indomado, sem moral. uma concentraçao de trevas.

(...) pela primeira vez na vida senti medo.

fui cegado pelo seu brilho.

eu acreditava que o medo fizesse  parte do caos. odeio admitir, mas o medo tinha mais controle do que a força de vontade.

(...) o universo mudarah".

juramento da tropa sinestro

"no dia mais sombrio...
na noite mais brilhante...
sinta seus medos se tornarem uma luz cortante.

todo aquele que o correto tentar barrar...
arderah em chamas
quando o poder de sinestro enfrentar!"

-retirado de  "sinestro corps special 1", roteiro de GEOFF JOHNS

sábado, 4 de outubro de 2008

coisas que falam sobre coisas: fire coming out of a monkey's head (gorillaz) *traduçao

"era uma vez, ha muito tempo, nos pehs de uma grande montanha
havia uma cidade onde o Povo Feliz morava.
sua propria existencia um misterio para o resto da humanidade.
obscurecidos por enormes nuvens,
aqui eles levavam suas vidas pacificas,
inocentes dos barulhos, excessos e da violência
que estava crescendo mundo afora.
viver em harmonia com o espirito da montanha chamado Macaco
era suficiente.

entao um dia
o Povo estranho chegou a cidade
eles vieram camuflados, escondidos atras de oculos escuros
mas ninguem os percebeu:
eles viam apenas sombras.
voce ve, sem a verdade dos olhos,
o Povo Feliz era cego.

pulando fora de avioes e se escondendo em buracos
a espera para o acaso vir, pessoas indo para casa.
pule nas costa deles e atire neles na cabeça.
agora todos dançando
a dança da morte.
a dança da morte.

a dança da morte.

com o tempo, Povo Estranho encontrou seu caminho
nas mais longes dependencias da montanha,
e foi aih que encontraram as cavernas
de inimaginavel sinceridade e beleza.
por sorte, eles tropeçaram no lugar
onde todas as boas almas vao descansar.
os estranhos guardaram suas joias nessas cavernas,
acima de todas as coisas,
e depois eles começaram a garimpar na montanha.
foi a riqueza que estimulou o caos do seu próprio mundo.
entretanto, abaixo na cidade,
os Felizes dormiam inquietamente.
seus sonhos foram invadidos por figuras sombrias fora de suas almas.
a cada dia, pessoas acordariam e subiriam a montanha.
por que isso estava trazendo as trevas na vida deles?
e a cada vez que os Estranhos garimpavam mais e mais fundo na montanha buracos começaram a aparecer,
trazendo com eles um frio e amargo ventom,
que congelou as suas almas.
pela primeira vez, os Felizes sentiram temor
por eles saberem que mais tarde
o Macaco logo acordaria de seu sono profundo.
e entao veio um som.
distante primeiramente, isso cresceu uma catastrofe tao imensa
que pode ser ouvida distante no espaço.

nao haviam mais gritos. nao havia mais tempo.
a montanha chamada Macaco tinha falado.
havia apenas fogo
e depois,

nada.

oh, pequena cidade dos EUA, chegou a hora de ver.
nao ha nada que voce acredite, que voce queira,
mas onde estava voce quando tudo isso caiu em cima de mim

voce me chamou agora?"

terça-feira, 16 de setembro de 2008

coisas que falam sobre coisas: amem (o teatro magico)

"pelo retrovisor enxergamos tudo ao contrario
letras, lados, lestes...
o relogio de pulso pula de uma mao para outra
e na verdade, nada muda.

a criança que me pediu dez centavos
eh um homem de idade no meu retrovisor.
a menina debruçando favores toda suja
eh mae de filhos que nao conhece.
vendeu-os por açucar, prendas de quermesse.
a placa do carro da frente se inverte quando passo por ele,
e nesse trafego acelero o que posso.
acho que nao ultrapasso, e quando o faço, nem noto.

o farol fecha... outras flores e carros surgem em meu retrovisor.
retrovisor eh passado. eh de vez em quando do meu lado,
nunca eh na frente.

eh o segundo mais tarde, próximo, seguinte.
eh o que passou e muitas vezes ninguem viu.
retrovisor nos mostra o que ficou, o que partiu,
o que agora soh ficou no pensamento.

retrovisor eh mesmice em dia de transito lento,
retrovisor mostra meus olhos com lembranças mal resolvidas.
mostra as ruas que escolhi, calçadas e avenidas.
deixa explicito que se vou pra frente, coisas ficam para tras.
a gente soh nunca sabe...

que coisas são essas"

domingo, 14 de setembro de 2008

sobre o budismo

baseia-se nos ensinamenos dados por buda, e tem semelhanças com o hinduismo, de onde se originou. o conhecimento basico sao as quatro verdades, reveladas por sidhartha gautama:
  • primeira verdade: tudo eh sofrimento, do nascimento ao declinio e a morte.
  • segunda verdade: a origem de todo sofrimento eh o desejo.
  • terceira verdade: a aboliçao do desejo acarreta a aboliçao do sofrimento.
  • quarta verdade: existe um caminho que leva a supressao do desejo, e portanto, do sofrimento. o astapada (caminho octuplo).
astapada:
  1. samãdhi (contemplaçao): a feh guia o homem.
  2. vãk (palavra): nunca mentir, difamar, ou usar de linguagem aspera.
  3. karmanta (açao): nunca roubar, matar ou fazer qualquer coisa que possa acarretar em arrependimento futuro.
  4. ajiva (meios de existencia): existir virtuosamente.
  5. smirt (atençao): atentar para o que eh bom.
  6. samkalpa (pensamento): ser sempre calmo e nao encher-se de pensamentos dominados pela alegria ou tristeza.
  7. vyayama (esforço): esforçar-se por praticar o bem.
  8. drsti (meditação): para chegar-se a esta, deve-se ser bem sucedido em todas as anteriores.
-texto retirado de "crepusculo", de CRISTIANO CHAVES

terça-feira, 9 de setembro de 2008

cartas para yaya: uma noite sozinho

para Y

nesta noite eu nao a verei...

a garganta aperta, engulo seco.

o coraçao fraqueja, morro durante algumas fraçoes de segundo.

praguejo contra os dados crueis do destino, o deus manipulador.

acredite... ficar uma noite sem estar do teu lado me faz tanta falta quanto a propria vida que move este corpo feito de carbono e agua.

percebo a cada dia que nao posso ficar sem ti, nem por uma noite... nem por ESTA noite!

preciso de ti, pois nao vejo outro caminho senao o que me leva ateh a tua figura sublime. tu eh meio e fim. motivaçao e ambiçao.

quero te amar ateh o dia em que demorarem meus dias sobre esta terra de deuses, herois e monstros.

e vou te amar.

durante cada segundo.

e mais ainda quando o relogio estiver apontando hora exata.

e mais ainda quando o relogio estiver apontando qualquer outro momento.

esta noite nao a verei... a garganta aperta, o coraçao fraqueja.

praguejo contra os crueis dados de um deus chamado destino...

-M

domingo, 31 de agosto de 2008

B de Babilonia

"eu sou o solo frio e úmido do mike. sem mim, nao existiria chao para seus pehs caminharem, ou teto para seu corpo habitar".

substantivo. mundo conhecido.

governada pelo destino, terra de longos campos semeados com mentiras e permeado por nevoas que tornam todos os seus habitantes ignorantes da propria divindade.

a babilonia estah em chamas. seus habitantes nascem, entram em combustao em contato com o oxigenio (que empreguina cerca de 20% do ar que respiram), estalam, e num unico folego, morrem.
com o passar dos anos, o fogo em que estao imersos racha sua pele, transformam seus cabelos castanhos, pretos, ruivos ou loiros em cinzas. sua voz resseca, o volume diminue ateh se tornar quase num sussurro... (de socorro?) muitas vezes ignorados pelos semelhantes de tribo, mais jovens e que estao ocupados demais com a propria combustao. com o proprio caminho rumo a morte.

pois esta eh a unica promessa real da babilonia: a morte.

e tudo que o homem conseguir alem disto, serao apenas consequencias de suas escolhas. e em cada coisa que tocar, destruirah. pois o fogo a tudo consome. nao importa o tempo que leve para isso.

pois a babilonia, meus amigos, estah em chamas.

lutar contra as chamas eh sofrer. aceita-las, eh ficar dormente para tudo o mais que torna o homem realmente digno da centelha de luz e vida dada por deus a cada um, nos primevos dias em que ascendemos a escala da evuluçao e nos tornamos senhores deste mundo. mas se voce acostumar-se com o fogo, e com a nevoa, e obter a frieza suficiente para viver num lugar onde as pessoas estao queimando diante de seus olhos, voce vive muito bem, obrigado. e nao, obrigado.

a pessoas estao queimando. e queimam uns aos outros tambem.

a babilonia nao eh um lugar que criamos, mas corrompemos. envenenamos suas aguas, e matamos todos os outros seres que andam com as quatro patas, que nadam com nadadeiras ou voam com asas de couro ou penas.

anteriormente era chamada de paraiso, concebida e concedida pelo criador para que habitacemos... mas a historia nos revela que, infelizmente, meus caros concidadaos

nos tornamos pessimos inquilinos...

-DERHUN ARKANONE

sábado, 23 de agosto de 2008

coisas que falam sobre coisas: errado (wonkavision)

posso estar ficando viciado em voce
preciso sempre mais
quero varias doses de voce ao despertar
mais a tarde, a noite e novamente ao me deitar
tento nao passar do ponto e te sufocar
com tantos beijos
sou tao possessivo por te querer soh pra mim?
posso ser ciumento mas eu nego até o fim
serah que eu estou errado
por soh viver da tua companhia?
despejo agora minhas desculpas
por ser um tolo que nao te escuta
jah perdi a conta das vezes que me falou
"somos pra sempre"
a verdade eh que essa historia eu jah sei de cor
mas eh tao sem graça sem voce ao meu redor
serah que eu estou errado?

domingo, 3 de agosto de 2008

she (elvis costello) *traduçao

ela pode ser o rosto que nao consigo esquecer
um traço de prazer ou arrependimento
pode ser o tesouro ou
o preço que tenho que pagar

ela pode ser a cançao que o verao canta
pode ser o arrepio que o outono traz
pode ser as centenas de coisas diferentes
que acontecem em um dia

ela pode ser a bela ou a fera
pode ser a fome ou a ceia
pode se transformar todo dia em
ceu ou inferno

ela pode ser o espelho dos meus sonhos
um sorriso refletido em uma correnteza
ela pode não ser o que parece
dentro de sua casca

ela que sempre parece feliz na multidao
cujos olhos podem ser tao reservados e tao orgulhosos
ninguem pode ve-los
quando eles choram

ela pode ser o amor que nao vai durar
pode vir a mim de sombras do passado
que eu lembro ate o dia que morrer

ela pode ser a razao pela qual eu sobrevivo
o porque de eu estar vivo
a pessoa com quem me preocuparei nos
anos dificeis

eu, levarei seu sorriso e suas lagrimas
e fazer deles minhas lembranças
por que onde ela for, eu tenho que estar
o sentido de minha vida eh ela.

ela.

ela...

sexta-feira, 18 de julho de 2008

certas coisas (lulu santos)

nao existiria som, se nao houvesse o silencio.
nao haveria luz, se nao fosse a escuridao.
a vida eh mesmo assim:
dia e noite, nao e sim.

cada voz que canta o amor, nao diz tudo o que quer dizer.
tudo que cala, fala mais alto ao coraçao.
silenciosamente,
eu te falo com paixao.

eu te amo calado,
como quem ouve uma sinfonia de silencio, e de luz.
nohs somos medo e desejo,
somos feitos de silencio, e som.
tem certas coisas que eu nao sei dizer...

a vida eh mesmo assim:
dia e noite, nao e sim.

quarta-feira, 16 de julho de 2008

mosqueirovitchi (12,13.julho.2008)

enquanto meus passos me conduzem entre ruas, gentes e temperança... uma coisa apenas domina meus pensamentos.

poluiçao de sons, rostos, paisagens. tudo passa e nada fica.

cada pensamento eh regido por um soh raciocineo. todo movimento eh feito para conquistar um soh objetivo.

te fazer sorrir.

-MWXS

cartas para yaya: palavras endereçadas...

para Y

entao dirijo estas palavras para ti...

pois para ti que dedico a maioria dos meus pensamentos diarios. pois infelizmente, a babilonia ainda consegue me tomar parte deles, ainda que uma parcela ridiculamente irrelevante. tambem faço planos, mas estes, inevitavelmente me levam de volta a ti.

eu queria que fosse facil escrever tao naturalmente quanto sentir. mas nao eh. entao acabo por escrever, em palavras tortas, os mais certos sentimentos.

poderia falar da minha nova lista secreta de coisas que gosto em voce. de como vou guarda-la, para te surpreender no momento em que mais voce precisar.

poderia falar de como teu sorriso ilumina tudo em volta, e a mim... e de repente, eu penso que ha muitas pessoas apaixonadas na dinamarca. chego a conclusao de que ver o sol em plena meia noite faz muito sentido.

eu penso que ha muitos motivos para evoluir. e fazer tudo para te merecer. cada sorriso incandecente. cada toque cheio de ideias. cada momento fugidio. cada instante onirico. cada planejamento solido.

poderia falar de como estou determinado a alcançar o que uma vez senti. uma perfeiçao dentro do coraçao, que ultrapassa o espirito, rompe paradigmas e deseja conquista! falar do meu desejo e conforto de amar.

mas desta coisas nao escreverei... nao agora.

por hora, esteja ciente em toda a verdade contida numa frase tao simploria - embora contenha tanta verdade e tanto poder para os que sabem le-las - que a maioria das pessoas a subestima, ou nao reconhecem o valor precioso das emoçoes que provoca naqueles que a falam... e naqueles que a ouvem.

eu te amo.

sobre todo o resto, serao palavras escritas, faladas ou sentidas em outros instantes. (que horas sao? hehehe)

-M

A de Arkanone

"eu sou o medo conveniente do mike. existo para proteger. existo para resgatar. existo para amortecer. no fim, eu sempre serei".

nossa primeira aula fala de sonhos, mikey boy... pois foram deles que aquele quem vos escreve nasceu. mas nao do modo como a maioria que estah lendo estas palavras incoerentes estao pensando.

eu vim da negaçao dos sonhos.

aprenda de uma vez por todas, mikey boy: os sonhos nao existem. sonhar eh uma ferramenta que a mente utiliza, todas as noites, para nao ficar parada enquanto dormimos. e sua utilidade, alem desta necessidade simples e mecanica, eh puro devaneio inutil e desproposital.

o mundo eh materia. o mundo eh uma maquina, e sua unica energia motriz eh dinheiro e poder. quer saber sobre o poder, mikey boy?

eu te falo sobre poder... e o mais importante deles eh o poder de influencia sobre as pessoas!

isso move o mundo. e sua caminhada por este caminho serah o caminho para o seu bem estar.

felicidade? nao creio que exista. a historia do mundo estah escrita em uma pedra fria. mais dura que aço, e mais escura que a mais nublada noite sem lua.

eis o que sou, mikey boy: uma ficçao mais concreta quanto o rosto que tu olha no espelho. mais sobria e objetiva. um artificio conveniente, a ser usado quando tu desistir de sonhar, ou em ultima instancia (e veja bem, isso eh inevitavel) a queda for maior do que tu suportar.

pertences a linhagem de icaro, mikey boy. e com ele partilhas o mesmo destino.

eu, por outro lado, sou mais apto a sobreviver na babilonia... e sim! embora ela esteja em chamas, assim como seus habitantes, eu nao queimo no fogo.

-DERHUN ARKANONE

segunda-feira, 7 de julho de 2008

cotijubex (05,06.julho.2008)

um dia depois estou na mux little cave III. entao eis que me encontro em mais um despertar...

me entrego a realidade, esta eventual banalidade, nao com medo ou desesperança.

mas com desejo afirmado, uma ambiçao declarada, de tornar cada gota de devaneio mais e mais paupavel. cada naco de ether onirico trazido para a babilonia eh uma vitoria sobre as dores do mundo jah sentidas. cada "nao", ouvido ou vivido algum dia, negados ao coraçao, desaparecem num estalo. de repente, se conquista o poder de trazer a materia dos sonhos para o mundo, ou de levar pedaços do mundo para os sonhos...

na verdade nunca se sabe, mas diante de tal epifania, pouco se importa conhecer a diferença.

deitar na areia, olhar as estrelas, palavras simples sao ditas ultrapassando os labios para atingirem a mais honrada plateia. algumas destas palavras nem sentem a necessidade do som... mas sao entendidas mesmo assim. o mais terno dos sonhos, a mais devanesca das noites, tudo se mistura em mente, corpo e alma.

e nao ha registros. embora tudo estaja guardado no mais seguro lugar do mundo. o proprio coraçao. e no suspirar das unicas testemunhas daquele sublime capitulo compartilhado da vida de duas pessoas: os proprios seres que a viveram.

sonhar nao significa fugir. sonhar significa saber qual sua ambiçao. saber o que realmente vai te tornar feliz nesta vida. saber o que estah errado no mundo, e ter um motivo para a guerra que virah. pois sonhar nao eh para os fracos... principalmente para os que vivem seus sonhos.

e eis que chego ao ponto, onde tudo culmina, em vontade, paixao, e saudade:

acaso teria vivido o dia mais perfeito, ou dormido o sonho mais perfeito?

o bom de toda a historia, eh que posso ter conquistado os dois...

olhos se fecham, corpos se tocam, coraçoes falam...

-MWXS

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

these days (nico) *traduçao

eu estive andando
eu não falo muito
esses dias, esses dias
esses dias eu pareço pensar bastante
sobre as coisas que eu esqueci de fazer
e todas as vezes que eu tive a chance de fazer
eu parei de vagar

eu nao jogo muito
esses dias, esses dias
esses dias eu pareço pensar sobre
como todas as mudanças vieram nas minhas direçoes
e eu penso se eu vou ver outro caminho

eu tive um amante
eu não acho que arriscarei outro
esses dias, esses dias
e se eu parecer estar com medo
de viver a vida que eu criei na musica
eh soh que eu estive perdendo a tanto tempo

la la la la la, la la...

eu parei de sonhar
eu nao vou fazer muitos planos
esses dias, esses dias
esses dias eu sento em fundamentos
e conto o tempo em quatro toneladas para dez
por favor nao me cofronte com meus fracassos
eu nao esqueci deles